Nº77 MARÇO 2017

Março, mês da saúde oral

  • 06 de Mar, 2017

Março é, por excelência, o mês de todos os alertas para a incontornável im­portância de uma boa saúde oral no bem-estar das populações à escala global. No próximo dia 20, o Dia Mundial da Saúde Oral volta a assinalar-se nos quatro cantos do mundo, sob a égide da Federação Mundial Dentária (FDI) e com o aval da Organização Mundial da Saúde.

Em Portugal, como habitualmente, a efeméride será assinalada com diversas iniciativas de carácter divulgativo (e preventivo) da responsabilidade das principais organizações do setor, entre as quais a Ordem dos Médicos Dentistas e a Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária, mas também do próprio Serviço Nacional de Saúde, que nos anos mais recentes tem vindo a empenhar-se, de modo particularmente ativo, nas “causas” da saúde oral.

Esta comemoração assume particular relevância numa altura em que já não restam dúvidas sobre um facto comprovado: as doenças orais figuram entre as patologias crónicas mais comuns.

Com efeito, 90% da população mundial está em risco de sofrer algum tipo de distúrbio, desde lesões de cárie a doenças gengivais. Por outro lado, os especialistas da área da saúde têm vindo a alertar, reiteradamente, para outro fenómeno não menos preocupante: o facto das doenças orais terem o potencial de estarem ligadas e inclusive agravarem outras patologias, designadamente a diabetes, os problemas do foro cardiovascular, as infeções respiratórias, as úlceras no estômago ou os cancros oral, gástrico e do pâncreas. Ou ainda, no caso das doenças periodontais, poderem provocar nascimentos prematuros e recém-nascidos de baixo peso.

Neste contexto, vale a pena recordar que a FDI chama a atenção para o facto de mais de 150 patologias poderem ser agravadas pelas doenças orais.

Por todos estes motivos, a celebração do Dia Mundial da Saúde Oral é uma oportuna ocasião para sensibilizar e motivar as comunidades e os governos a tomar medidas para minimizar a incidência deste tipo de patologias, e sobretudo consciencializar os pacientes para os danos colaterais que uma boca mal cuidada pode provocar na saúde em geral.

Da nossa parte, trataremos de continuar a apregoar em cada edição desta revista, com o precioso contributo dos profissionais de todos os quadrantes da Medicina Dentária, os mandamentos que ditam o (nosso) lema “boca sã, corpo saudável”. Em março... e em todos os meses do ano.

Si quieres compartir...